Researchers Alexandra Marques and Ana Rita Duarte,from 3B's Research Group-UMinho, receive ERC grants

last updated: 2016-12-13

Cientistas da UMinho recebem bolsas milionárias do Conselho Europeu de Investigação

Consolidator Grants atribuídas a Alexandra Marques e Ana Rita Duarte, do Grupo 3B’s

O Conselho Europeu de Investigação (ERC) acaba de atribuir duas bolsas milionárias a cientistas do Grupo 3B’s - Biomateriais, Biodegradáveis e Biomiméticos da Universidade do Minho. Estas bolsas de consolidação de carreira (Consolidator Grant) são das mais prestigiadas a nível europeu. As cientistas Alexandra Marques e Ana Rita Duarte vão contar com um financiamento de dois milhões de euros cada nos próximos cinco anos para criar modelos de pele 3D e estudar solventes de nova geração, respetivamente.

O trabalho de Alexandra Marques visa a conceção de modelos de pele 3D que recriem de forma precisa a estrutura e a complexa organização deste tecido, incluindo a sua componente vascular, além de exibir as patofisiologias de algumas doenças associadas. “É uma oportunidade única para desenvolver um método capaz de criar modelos 3D de tecidos humanos com melhor funcionalidade e, portanto, mais fidedignos, permitindo gerar mais conhecimento sobre doenças incuráveis e com elevada mortalidade, como o cancro da pele, e contribuir para descobrir terapias mais promissoras”, afirma a investigadora de 41 anos. O projeto “ECM_INK: Cells-self Extracellular Matrices-based Bioinks to create accurate 3D diseased skin tissue models”, que cruza a biologia celular, ciência dos materiais e engenharia biomédica, pretende assim dar resposta às limitações verificadas nas soluções clinicamente disponíveis.

Já o projeto de Ana Rita Duarte, intitulado “Des.Solve: when solids become liquids - natural deep eutectic solvents for chemical process engineering”, pretende responder a questões do tipo: como podem misturas de compostos naturais como açúcares, aminoácidos ou ácidos orgânicos serem vistos como solventes alternativos em engenharia química? A cientista, com trabalho reconhecido internacionalmente em tecnologias verdes, tem até 2021 para responder a esta pergunta. Foca a investigação nas potencialidades dos “natural deep eutectic solvents”, que combinados numa determinada proporção tornam-se líquidos e menos nocivos. “Estes solventes de última geração terão um contributo muito importante para um desenvolvimento industrial mais sustentável, nomeadamente nas áreas de extração, biocatálise e farmacêutica”, realça Ana Rita Duarte, de 38 anos.

Consolidator Grant tem a sua avaliação baseada, em 50%, no currículo do cientista e, em 50%, na excelência do projeto a executar, do seu grau de risco e da abordagem radicalmente inovadora nas fronteiras da ciência. Neste concurso de 2016, Portugal obteve quatro Consolidator Grants, sendo duas para a UMinho, através do Grupo 3B’s. A UMinho já conseguiu cinco bolsas nos diversos concursos do ERC: uma de iniciação de carreira, duas de consolidação de carreira e duas bolsas avançadas para cientistas estabelecidos. Quatro destas bolsas foram atribuídas a investigadores do Grupo 3B’s da UMinho.

Back to top